Eu sei que você pode ter achado um tanto estranho o título dessa matéria.

Você pode estar se perguntando…

Quem é essa maluca falando em amizade com o carro?

Eu entendo você rs rs

Mas essa maluca aqui passou, 22 anos com medo de dirigir.

Só de pensar em dirigir, meus joelhos tremiam, minha cabeça doía, tinha dor de barriga, vontade de vomitar, aff ….

Foi depois de quase ter desistido, que criei meu próprio método e em 21 dias eu já estava dirigindo, em 40 dias eu já tinha conseguia fazer sozinha todos os percursos da minha rotina e da rotina da minha família.

Antes mesmo de treinar no carro

Como eu já estudava Física Quântica e Lei da Atração e usava em outras áreas da minha vida, decidi usar a mesma abordagem com o meu carro.

Afinal se tudo que existe é energia, nada melhor que eu me conectar com a peça chave em questão, o meu carro!

E foi isso que eu decidi fazer,  antes mesmo de voltar a ter aulas práticas no carro, eu queria conseguir entrar no carro para treinar sem sentir que estava indo para um encontro com um leão.

Afinal como se sentir bem e tranquila emocionalmente se eu tinha pavor do carro?

Como conseguir aprender algo, se minhas pernas e meu corpo ganhavam vida própria de tanto tremer?

Decidi que eu tinha que reduzir essas reações antes mesmo de tentar  por um carro em movimento e deu certo…

Meu carro, meu melhor amigo

Comecei a pensar no carro como um amigo, que estava a minha espera, para levá-lo para passear.

Vou compartilhar com você os 6 passos que desenvolvi para me sintonizar emocionalmente com meu carro.

Faça interação, com o carro descrita abaixo por pelo menos cinco dias, ou até se sentir confortável, no veículo.

1° passo –  Estabeleça um horário e todos os dias obrigue-se a entrar no carro, posicionar o banco, para que fique confortável.

Arrumar os espelhinhos laterais e o retrovisor, observá-los.

2° passo – Ative seus sentidos

Trate seu carro como um amigo, sintonize-se com ele:

Leve seu celular, coloque num canto do carro e ouça uma seleção de músicas que você goste de ouvir quando está motivada e feliz.

Coloque um cheirinho no carro, ou borrife um perfume agradável e em algum momento, leve sua atenção para seu olfato e fique presente para o perfume que está sentindo.

Escolha um chiclete ou bala, sempre do mesmo sabor e consuma quando for entrar no carro.

Ou seja use, audição, olfato e paladar e associe essas sensações agradáveis ao seu veículo, de maneira que você curta estar dentro do carro.

3° passo – Use o tato e a visão.

Segure o volante, olhe com cuidado para o painel do carro, apenas reconhecendo o painel sem se preocupar em entender tudo.

4° passo – Com o carro desligado, sinta os pedais, se habitue com eles. Você pode primeiro olhar,  toque os pedais com os pés para senti-los, aperte e solte, faça isso algumas vezes.

5° passo – Experimente, passar as marchas: pise na embreagem e troque as marchas, se no começo quiser olhar para o câmbio, tudo bem, vá assimilando os movimentos, depois com os dias faça o mesmo e tente não olhar olhar.

6° passo – Volte a marcha para posição inicial e ligue o carro, permaneça com ele parado, olhe novamente o painel, de a seta para esquerda e direita e repare no cursor da seta no painel.

Seta para a direita, alavanca para cima.

Seta para a esquerda alavanca para baixo.

Ou seja explore seu carro, mesmo com ele parado, mexa no carro, descubra o carro.

Se você quiser usar essas estratégias, faça a interação, com o carro descrita acima por pelo menos cinco dias, ou até se sentir confortável, no veículo.

Num primeiro momento você pode achar que é bobagem, mas a verdade que você só vai descobrir se abrir a sua mente e colocar em prática.

E então, pronta para planejar futuros passeios com seu novo melhor amigo, CARRO?

Se gostou dessas dicas simples e quer ter acesso a técnicas avançadas, que já ajudaram centenas de mulheres a perder o medo de dirigir…

Convido você a conhecer O Curso O Segredo de Dirigir e mudar o rumo da sua história.

Curso o Segredo de Dirigir

Dirija seu carro, Dirija sua vida!

Com amor

Fernanda