A História que você conta

A única coisa que te impede de chegar aonde você quer na sua vida e a história que você conta sobre o motivo de ainda não ter chegado.

                                                                                        Tony Robbins.

Pense bem, qual a história que você tem contado para você, e que está determinando a maneira como você se enxerga no volante, como imagina que o mundo te enxerga?

Qualquer coisa importante que nos propomos a fazer, nós automaticamente, criamos uma história em nossa mente, de como deve ser, como se fossemos os autores de uma novelas, da novela de nossa vida.

Isso, vale para:

Dirigir

Fazer uma venda

Uma entrevista de emprego

Ter uma conversa séria com alguém

Falar com o chefe

Falar em público e etc…

Porque somos seres sociais e temos dentro de nós, a necessidade de aprovação, todos queremos ser aceitos, validados, nos sentir amados, queremos ter um certo controle da situação, como se fosse uma garantia de que tudo vai sair como imaginamos.

Eu tinha uma necessidade de me sentir no controle total, de tudo na minha vida, era A Perfeccionista, com relação a dirigir, junto com o medo e a ansiedade que isso me gerava, atraia outros sentimentos e formas de encarar o trânsito, que não me ajudavam em nada na superação dessa barreira.

Procurei trazer aqui, algumas dessas formas de pensar ou sentir em relação a dirigir, baseada na minha história e também na de mulheres, que eu conheci ao longo dessa jornada.

Entenda não são perfis, são sensações que podemos ou não ter associada ao medo de dirigir, a maneira que vemos, sentimos e nossas conversas internas.

A Motorista Perfeccionista

Se você tem uma tendência a ser perfeccionista, na hora de aprender a dirigir, de treinar, vai criar um roteiro perfeccionista, vai exigir de você, e do mundo em sua volta, nada menos do que imaginou.

Primeiramente, a perfeição não existe, sempre vai aparecer alguém para colocar defeito em algo que fizermos,  as vezes nem é por maldade, simplesmente é por uma questão de diferença de gosto, personalidade, visão.

 Essa sem dúvida alguma, é uma postura que tem que ser trabalhada, porque assim como o medo, ela também é limitadora. Geralmente, para o perfeccionista, não existe, meio termo, é luxo ou lixo, tudo ou nada.

Se criar uma história em que esteja dirigindo perfeitamente, sem errar, sem ninguém buzinar, com trânsito zero, com seu marido, namorado, filho, dizendo como você é perfeita,  inevitavelmente irá se frustrar antes de conseguir sair da garagem, ou pior, vai desistir.

Por que?

Porque se ao sair da garagem, qualquer erro simples como por exemplo: esquecer de baixar o freio de mão, seu radar de erro irá enviar um sinal de perigo e a mente vai te paralisar. E se o negativismo tomar conta de você, piorou…

Começa a chover: “Porque na minha vez tem que chover? Está vendo não era pra ser hoje!”

Deixa o carro morrer uma vez: “Eu nunca vou conseguir fazer :(“

Alguém buzinou: “Ai vergonha, estou atrapalhando o trânsito!”

Sem que perceba, o nervoso toma conta, olha no espelho retrovisor e enxerga o carro de trás como um monstro que vai te atacar. 

Focando no negativo, você volta para casa e começa aquele diálogo interno lembra? Anjinho x  Diabinho dos desenhos animados? O anjinho te dá apoio (foco no positivo) e o diabinho começa a falar e repassar tudo de horrível que aconteceu e o que ainda pode acontecer (foco no negativo) e quem hoje está ganhando a batalha no seu cérebro? O diabinho? Porque? Por causa da sua história, pois você está dando ouvidos para essas vozes que te põe para baixo.

  • Você conta suas vitórias?

Não estou perguntando se segundo a história que você criou, você se acha vitoriosa, Pergunto aqui, no mundo real, em que todos erram até aprender…

  • Você dá crédito e força para você mesma?
  • Você alimenta seu anjinho, para receber mais força de vontade, motivação, alegria e dopamina?
  • Você se recompensa e comemora suas vitórias?
  • Aliás, você percebe as suas vitórias?

O diferencial para o meu sucesso: comecei a me cobrar menos, e comemorar as mínimas conquistas. 

Pare agora de criar “historinhas perfeitas”,  se cobrar, se colocar para baixo, para mostrar perfeição para os outros, fique centrada em você, e se apoie, de crédito para suas vitórias, alimente seu anjinho, seu lado de crescimento, faça ele ganhar a batalha.

Você é responsável pelas suas conquistas, não seu vizinho, não o motorista que buzinou e que você nunca mais verá!

Lembrei de uma história engraçada.

Na época, quando eu me debatia para dirigir, eu estava parada em um farol e um carro do lado esquerdo começou a buzinar, o motorista fazia gestos, eu, praticamente uma estátua de cimento segurando no volante e olhando fixamente para frente, mas aí como ele insistiu, resolvi olhar para ele, e o rapaz apontou a porta, ela estava mal fechada!!!! Então eu agradeci com um baita sorriso amarelo rsrsrs

Oh, mania de achar que todo mundo ta me olhando, porque fiz algo errado!

Se assim como eu achava, você sempre acha que faz algo errado, pare agora!

Quando vier um pensamento, sentimento ou voz interna te criticando, diga “Eu te deixo passar” e imagine elas indo junto com o vento para longe de você. Seja firme.. Porque, tentativas e erros fazem parte de qualquer aprendizado, e nesse momento você está preocupada somente, em superar os obstáculos para alcançar seus objetivos.

Só você pode controlar sua história, e eu posso te ajudar a reprogramar a maneira como você se vê, te fazer entender porque até hoje seu medo venceu e a sua vontade fracassou. Te ensinar a controlar sua mente e não permitir mais que ela te controle.

 Posso te provar cientificamente que quando entendemos a origem do medo, e sabemos como mudar esse processo, somos tomados por um empoderamento que nos impulsiona ao sucesso. 

Agora as rédeas de sua vida estão em suas mãos, é você que precisa confiar e segura-las.

O mundo externo não conseguimos controlar, porém, o  mundo interno é única e exclusivamente nosso.

Não espere o mundo mudar, mude você o seu mundo e faça acontecer, entre em ação e comece mudando sua mentalidade.

Dirija seu carro e dirija sua vida!

Com amor

Fernanda

(trecho extraído do livro O Segredo de Dirigir que é um bônus do Curso O Segredo de Dirigir)

Quer saber mais clique aqui